A pilha de enlatados e o olhar constelatório 

* Por Cláudia Fortuna –  Consteladora Familiar, Empresarial, Administradora de Empresas e escritora

Claudia Fortuna

   O que acontece se alguém tirar a terceira lata da fileira bem debaixo? Resposta: A pilha inteira de latas cairá!
  Nas famílias ocorre o mesmo. Quando excluímos alguém, todo o restante do sistema sofre, cai. Da mesma forma que essa pilha de latas foi montada, as famílias são “montadas”, constituídas. A fileira mais embaixo veio antes da seguinte, e assim por diante, exatamente como as gerações são sucedidas. Se falta alguém numa fileira anterior, as próximas, não conseguem se equilibrar. As famílias não são latas, são pessoas. As filas mais novas vieram depois. 

  Quando alguém é excluído, quando é retirado da pilha, todos ficam ressentidos e ameaçados de existir.

  A própria continuação do clã fica ameaçada. O que a constelação pode fazer sobre as exclusões? A Constelação organiza, coloca cada “lata”, ou seja, pessoa, na sua posição. O incrível é que quando cada um está no seu lugar, ninguém se sobrecarrega, todos suportam com leveza o peso e destino que lhes cabe. 

  Por que as famílias excluem? Por diferentes motivos. Às vezes porque alguém é bêbado, às vezes porque alguém perdeu a virgindade. Outras vezes é porque é rico e todo o resto da família é pobre. Quando o destino fica pesado, é bom olhar para ver qual “latinha” está faltando em nossa pilha. Constelar é uma forma eficiente de olhar para o que falta e reincluir.